Brasil confirma 1º caso de reinfecção por coronavírus

0
247

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Seasp) confirmou na noite desta quarta-feira (09) que o primeiro caso de reinfecção pelo novo coronavírus no país aconteceu no Rio Grande do Norte. O caso atende aos parâmetros estabelecidos pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz). De acordo com o governo potiguar, o caso é o primeiro no Brasil a ser confirmado pelo Ministério da Saúde.

A paciente que teve o caso de reinfecção confirmado é uma profissional de saúde de 37 anos de idade, que mora em Natal. A mulher, que não teve identidade revelada, trabalha também na Paraíba e no Rio Grande do Norte.

O caso de reinfecção estava sendo investigado desde o dia 23, data em que o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do RN (CIEVS-RN) recebeu a notificação sobre a suspeita.

A primeira vez em que profissional de saúde foi infectada foi em junho. Depois de apresentar sintomas da Covid-19 no dia 17, ela realizou o exame RT-PCR na Paraíba em 23 de junho. O resultado foi positivo e ela se recuperou após período de isolamento.

Contudo, a partir do dia 11 de outubro, a mulher voltou a apresentar sintomas repetidos como coriza e dores abdominais, mas também mialgia, astenia e distúrbios gustativos e olfativos.

Diante desse quadro, ela realizou novo teste RT-PCR no dia 13 de outubro, também no estado da Paraíba, e recebeu um novo resultado positivo para a Covid-19.

Rio Grande do Norte e Paraíba, então, em conjunto, iniciaram a investigação do caso. As amostras da paciente foram encaminhadas para análise no laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

A Fiocruz é instituição de referência para a investigação de casos suspeito de reinfecção pelo vírus, de acordo com o próprio Ministério da Saúde.

O laboratório constatou a presença de linhagens distintas do vírus SARS-CoV2 nas amostras coletadas, confirmando ser um caso de reinfecção, o primeiro no Rio Grande do Norte.

Há ainda, segundo a Seasp, outros cinco casos em investigação no Estado. Outros três foram encaminhados para apuração, mas não possuem viabilidade para análise. Os nove casos investigados são de Natal (7), São Gonçalo do Amarante (1) e Parnamirim (1).

Fonte: Yahoo