Voto no celular? Entenda o que o TSE quer fazer sobre isso

0
205

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, disse nesta quinta-feira que pretende levar adiante um projeto para transformar a votação no Brasil em um processo totalmente digital via telefone celular.

O presidente do TSE disse que a ideia só seguirá em frente se se mostrar eficaz e totalmente segura. Barroso frisou que uma eleição no Brasil, com o uso de 500 mil urnas eletrônicas, é orçada em 1,2 bilhão de reais, fora os elevados custos com manutenção dos equipamentos.

“A cada dois anos precisamos repor 20% das urnas e isso custa 700 milhões de reais e é uma licitação tormentosa e judicializada… espero eliminar esse custo e esse transtorno administrativo”, disse Barroso a jornalistas em entrevista com correspondentes estrangeiros.

Os testes para o projeto “eleições do futuro” começam as ser feitos no pleito deste ano em três cidades brasileiras –São Paulo, Curitiba e Valparaíso (GO).

Barroso disse acreditar que o mais natural seria começar a experiência, caso ela seja aprovada, por uma eleição municipal e não no pleito de 2022, que inclui a eleição presidencial.

“Eu não sei dizer o que vem por aí… mas mudar o sistema no meio de uma eleição presidencial, que provavelmente será bastante acirrada, é muito possível que isso precise ser mais à frente.”

Fonte: REUTERS/YAHOO BRASAIL